Um estudo finlandês publicado na revista científica Environmental Research Letters, citado no The Guardian, apontou o aluguel de roupas como uma atitude que pode gerar mais impactos ambientais do que comprar e descartar novos itens de vestuário. O mercado de aluguel de roupas cresceu nos últimos tempos, principalmente por conta da velocidade que marcas de todo mundo estão lançando suas próprias plataformas.

A análise dos cientistas levou em conta cinco cenários diferentes do ciclo de vida dos têxteis – incluindo aluguel de roupas, reciclagem, revenda, uso de itens por mais ou menos tempo antes do descarte. Um estudo que ainda não havia sido realizado anteriormente.

Com o resultado, a pesquisa aponta que as viagens de ida e volta entre locatários e armazéns e, portanto, a grande quantidade de transporte envolvida, desempenham um papel fundamental no impacto que o aluguel de roupas gera ao meio ambiente, aumentando as emissões de gases de efeito estufa. Da mesma forma, a lavagem a seco de roupas também tem um impacto significativo.

A situação poderia ser resolvida com a adoção de uma nova logística dentro das plataformas deste serviço. Para os pesquisadores, a melhor solução sustentável no mundo fashion continua sendo comprar menos peças de roupa e usá-las o máximo possível, antes de revendê-las ou doá-las.

Fonte: guiajeanswear.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *