Se depender do exemplo delas, vai ser cada vez mais comum encontrar mulheres que são destaque nas áreas em que atuam

Criado pela ONU (Organização das Nações Unidas), o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino –19 de novembro-, visa ampliar ainda mais as oportunidades para as mulheres em meios corporativos. Mais do que um dia comemorativo, a data é um verdadeiro movimento para promover a participação das mulheres no mercado de trabalho.

Reunimos algumas histórias inspiradoras de mulheres que são destaque nas áreas em que atuam, inspire-se:

Meire Medeiros- Grupo MM

Nascida em Natal (RN), a história da CEO é parecida com a de milhares de nordestinos que vêm a São Paulo e por aqui fazem morada. Apaixonou-se pela cidade na primeira visita, com 15 anos e não queria mais ir embora. Depois de trabalhar por alguns anos em redes de hotéis, a administradora decidiu que era hora de aliar toda a sua experiência em atendimento ao consumidor para gerir sua própria empresa, que nasceu em 1993, o Grupo MM, agência de eventos corporativos.  Com 27 anos de estrada, a fundadora Meire Medeiros diz que gerir eventos é realizar artesanalmente os sonhos dos clientes. “Eles chegam com um desejo que precisa ser realizado, eu amo fazer parte disso”, ela conta.

Durante a pandemia, juntamente com sua filha, Ana Carolina Medeiros, diretora de Novos Negócios da empresa, reinventaram a companhia e planejam fechar o ano de 2021 com 1700 eventos online realizados.

Andreia Oliveira– Franqueada da rede DRYJET

Formada em pedagogia, Andreia sempre batalhou muito para chegar onde deseja. Antes mesmo de se formar, trabalhou como DJ e motorista de transportadora. Nesse ano, em meio à pandemia decidiu correr atrás do seu grande sonho: ter seu próprio negócio. Depois de muito pesquisar o mercado, conheceu a rede de embelezamento automotivo DRYJET e não teve dúvidas, abriu sua primeira franquia na cidade de Bauru, São Paulo.

Ela comenta que existem muitas pessoas que ainda estranham mulheres nessa área. “O mercado ainda não se acostumou com mulheres trabalhando pesado fisicamente, mas se surpreendem ao ver o resultado final do trabalho executado por nós. Ser dona do próprio negócio é ter uma grande flexibilidade de horário, poder estar perto da família e liberdade financeira. Esse mercado é muito promissor”, conta a empreendedora.

Patricia Agopian – Bússola Executiva

Começou como assistente em uma das maiores redes de varejo do país, e embora fugisse das regras da empresa ser promovida gerente, fez sua trajetória completamente diferente dos demais, sendo a primeira a ser promovida pela companhia a gerente na história da companhia. Passado alguns anos, a executiva se envolveu em um novo projeto, ainda na empresa, e foi promovida a planner, algo que na época não existia, marcando sua carreira como a primeira profissional no Brasil a ocupar esse cargo numa área de varejo. “A assistente que nada podia se tornou diretora de grandes empresas ao longo de sua carreira”, conta Patricia. E atualmente ela ensina outras pessoas a como crescer na carreira pela Bussola Executiva, criada durante a pandemia.

Barbara Mattivy – Insecta Shoes

Apostando no conceito ecológico e promovendo o consumo consciente, a Insecta Shoes se destaca desde 2014 ao produzir sapatos veganos, por meio da reutilização de roupas garimpadas em brechós, ou tecido ecológico à base de garrafa pet reciclada. Tendo como uma das idealizadoras a empreendedora Barbara Mattivy, que era proprietária de um brechó em Porto Alegre, a marca surgiu com a proposta de transformar os tecidos das roupas garimpadas em sapatos ecológicos, aproveitando também o excedente da indústria de borracha para a elaboração dos solados e trazendo o conceito vegano para todos os produtos. Além da preocupação ambiental, a empresa também leva em consideração o bem-estar do público-alvo da marca. A marca segue em busca constante por eliminar resíduos e substituir materiais.

Valeska Bassan – psicóloga, especializada em transtornos alimentares

As transformações por qual passa a sociedade têm gerado impacto importante na saúde mental dos indivíduos. Em nenhum momento da história, esse tema foi alvo de tantas discussões e reflexões.

A psicóloga Valeska Bassan, ao longo de sua trajetória, tem explorado esse tema em profundidade trazendo um olhar peculiar a esse contexto, sobretudo no que se refere ao sofrimento relacionado à alimentação.

Psicóloga especializada em transtorno alimentar atua como coordenadora e professora dos cursos de Aprimoramento de Transtorno Alimentar ministrados no Ambulim ( IPQ/USP) e é colaboradora no grupo de estudos, pesquisas e atendimento a respeito do tema em São Paulo no Hospital das Clínicas, um dos poucos existentes no Brasil. “Fazer parte dessa equipe é um grande privilégio quando podemos trazer soluções e uma esperança para pessoas que tanto precisam”, comenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *